Um pouco de história: a utilização do azeite na mitologia grega


Um pouco de história: a utilização do azeite na mitologia grega

culinária mediterrânea é uma prova de que os gregos são grandes apreciadores do azeite de oliva. O hábito de usar o azeite no preparo da comida vem de muitos séculos atrás e data do período da Grécia Antiga.

Naquele tempo, os ensinamentos do cotidiano eram passados de geração em geração por meio de anedotas. A religião era centrada nos 12 deuses do Olimpo, que tinham personalidades próprias e que eram os protagonistas de boa parte dessas histórias.

Pelo papel essencial que o azeite tinha na vida da população, mitos e lendas surgiram em relação à sua história e ao seu uso. Vamos aprender mais sobre a utilização do azeite na mitologia grega?

Atenas

Os gregos da antiguidade acreditavam que todo povoamento deveria ter um dos deuses do Olimpo como patrono e protetor do local. A disputa pelo território, que depois veio a ser chamado de Atenas, teve o azeite de oliva como grande protagonista.

De acordo com a mitologia grega, quando o rei Cécrops decidiu fundar uma nova cidade na região da Ática, passou a procurar alguém que pudesse cumprir este papel. Naquela época, o local era banhado pelo mar Egeu e, por isso, Poseidon, o deus dos Mares, se interessou.

Mas ele não foi o único. Atena, deusa da Sabedoria, também queria ser a patrona. Os dois começaram uma briga para decidir quem seria responsável por proteger a cidade. Cansado de ouvir as discussões, Zeus, deus dos Deuses, desafiou Atena e Poseidon. Aquele que desse o presente mais útil à população do local seria o patrono da cidade.

Dica: Conheça a origem do azeite segundo a mitologia grega

Poseidon, então, elaborou uma fonte decorada com cavalos, que jorrava água salgada saída diretamente do mar Egeu.

Atena deu aos gregos a árvore da oliveira, ensinou-os a consumir seu fruto, a azeitona, e a extrair dele o azeite de oliva. A deusa demonstrou ao povo como construir lamparinas, usando o azeite como combustível do fogo, e os orientou sobre os diversos benefícios à saúde desse alimento.

Nem é preciso dizer quem é ganhou a disputa, não é mesmo? Foi dessa forma que a cidade de Atenas, capital da Grécia, ganhou seu nome. A ilustração de uma oliveira ainda é um dos símbolos do local.

Olimpíadas

Os primeiros Jogos Olímpicos aconteceram em 776 a.C e eram um festival religioso dedicado a Zeus. Homens de toda a Grécia se dirigiam à cidade de Olímpia para participar das competições de corrida, pugilismo e pentatlo.

Os atletas daquela época tinham o hábito de se besuntar em azeite de oliva, tanto para treinar quanto para participar das competições. Eles faziam isso porque realizavam as provas nus e o azeite ajudava a proteger a pele do sol.

Quando um esportista ganhava uma competição nas Olimpíadas da Antiguidade, ele era coroado com uma grinalda de folhas de oliveira. Estes ramos eram colhidos de uma árvore que ficava perto do templo de Zeus, em Olímpia. Acreditava-se que este exemplar havia sido plantado pelo próprio Hércules, o filho de Zeus.

As coroas de folhas de oliveira ainda são parte da premiação dos atletas, junto com as medalhas, em algumas competições dos dias atuais. Elas são um símbolo de conquista, sabedoria e poder.

A própria oliveira é símbolo de força e longevidade, já que a planta costuma ser bem resistente. Recentemente, por exemplo, os portugueses conseguiram datar uma árvore de oliveira que tem 3.350 anos de idade e ainda produz azeitonas.

Conheça os azeites extra virgem Verde Louro clicando no banner abaixo!

compre o azeite Verde Louro online

Crenças

Como a mitologia dizia que a oliveira era uma criação da deusa Atena, os antigos gregos acreditavam que esta era uma planta com muitos poderes. Além do uso do azeite na culinária, havia muitas outras aplicações para ele.

Quando uma pessoa morria, por exemplo, seu corpo era coberto com folhas de oliveira, para que ela pudesse ter a proteção dos deuses. O azeite de oliva também era usado pelos gregos que realizavam sacrifícios para os deuses, porque se acreditava que ele tinha o poder de purificar os animais.

Algumas das aplicações farmacêuticas do azeite foram mencionadas por Hipócrates, o pai da Medicina. Ele usava o material como um remédio para otites e problemas estomacais.

Gostou de aprender mais sobre o azeite na mitologia grega? Compartilhe o post em suas redes sociais, para que seus também amigos possam aprender!




Por
28/09/2017


Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!