Saiba qual é a diferença entre virgem, extra virgem e azeite de oliva refinado


Saiba qual é a diferença entre virgem, extra virgem e azeite de oliva refinado

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo!

Você já deve ter reparado que há diversos tipos de azeites de oliva disponíveis para venda, dentre eles podemos citar: Refinado (puro de oliva), Virgem e Extra Virgem.

Cada um deles possui suas especificidades, seja na forma de produção ou na sua funcionalidade na cozinha e se você gosta de se aventurar nesse território, é importante saber como funciona cada um deles e saber como identificá-los, garantindo a melhor harmonização para seus pratos.

Um dos tipos mais conhecidos é o azeite extra virgem. E hoje mostraremos a você a forma correta de identificá-lo e quais são as principais combinações que você pode fazer na cozinha com ele. Vamos lá!

Dica: 

O azeite virgem

Assim que o sumo de fruta é extraído, a partir de azeitonas maceradas, ele é chamado de azeite virgem. Posteriormente esse azeite será classificado de acordo com parâmetros físico-químicos e sensoriais, tais como, acidez, índice de peróxido, absorção de ultravioleta e outros fatores que irão classificar a pureza do azeite de oliva. Somente após esses parâmetros é que podemos classificar este azeite de oliva.

O que é o azeite extra-virgem?

Como citado acima a classificação dos azeites de oliva é denominada por vários fatores, um dos fatores mais conhecido pelos brasileiros é a acidez.

Dentro dos parâmetros físico-químicos a acidez é apenas um desses parâmetros, acidez abaixo de 0,8% o classifica como como azeite de oliva extra virgem.

Dica: 

O azeite de oliva refinado

O azeite puro de oliva passa por um processo químico industrial - o mesmo que produz os óleos de semente - sendo assim um azeite refinado, porém, ainda assim é muito mais saudável do que qualquer outra gordura vegetal.

Como identificá-lo?

Ok, mas como identificar na prateleira do mercado se um azeite é virgem ou não? Em primeiro lugar, confira se na parte frontal do rótulo contém alguma inscrição que o caracterize como virgem.

Caso não tenha ou você não encontre, há duas formas de verificar:

  • Analise as informações técnica no rótulo: todo azeite deve conter essa informação descrita na embalagem. Caso a acidez esteja abaixo de 0,8% ele é extra virgem, e acima disso, até 2% ele é uma azeite de oliva virgem.
  • Caso na embalagem haja qualquer descrição de processo químico de refinamento com adição de 10 à 20% de azeite de oliva virgem, ele é classificado somente como azeite de oliva refinado.

Azeite Extra Virgem Koroneiki

Clique na imagem acima e adquira já o seu azeite de oliva extra virgem Verde Louro!

Também opte sempre por marcas de confiança, que não apenas apresentarão informações confiáveis, oferecendo um azeite saboroso e de qualidade para ser usado em suas receitas.

Qual a melhor opção para os preparos culinários?

Sabe-se que o azeite é rico em diversos nutrientes para o organismo, como gorduras saudáveis e ácidos graxos, importantes para manter diversas funções vitais do corpo, fazendo dele um ingrediente bastante utilizado na cozinha, principalmente em finalizações de alimentos.

Conheça nossos azeites de oliva extra virgem clicando no banner abaixo, e garanta já o seu!

Confira os nossos azeites

O azeite de oliva puro é indicado principalmente para métodos de cocção, ou seja, frituras, refogados e assados. Porém o azeite extra virgem também pode ser utilizado para estes métodos de preparos culinários.

Veja abaixo algumas dicas do azeitólogo e eco chef Marcelo Scofano para a utilização do azeite de oliva extra virgem:

E você, quer ficar por dentro de mais dicas como essas? Curta nossa página no Facebook e não perca nenhuma novidade sobre alimentação saudável!



Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!