O azeite de oliva extra virgem previne o envelhecimento e retarda o Alzheimer indica estudo


O azeite de oliva extra virgem previne o envelhecimento e retarda o Alzheimer indica estudo

Já falamos muito por aqui sobre os benefícios do azeite de oliva extra virgem como fonte inesgotável de saúde. Um estudo realizado em 2017, pela Universidade de Temple, nos Estados Unidos, comprova a eficácia do azeite de oliva extra virgem na prevenção e no tratamento do mal de Alzheimer. Os testes realizados mostraram que o consumo do azeite de oliva extra virgem, ou seja, em sua forma mais pura, melhora a integridade da memória, as habilidades cognitivas e diminui as placas beta-amiloide e os emaranhados neurofibrilares — esses últimos, provocados pela deformação da proteína tau no interior celular, seriam responsáveis pelos danos específicos da memória.

“Descobrimos que o azeite reduz a inflamação cerebral, mas o mais importante é que ativa um processo conhecido como ‘autofagia', disse Domenico Pratico, professor Universidade Temple, nos Estados Unidos, e principal autor da pesquisa, ao Medical News Today.

Além disso, o uso do azeite de oliva extra virgem revelou um "aumento dramático" na ativação da autofagia das células nervosas. A autofagia é um processo em que as células nervosas se desintegram e eliminam os detritos tóxicos que tendem a se acumular entre as células.

 

Confira o artigo completo aqui.

 



Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!