Entenda como funciona o processo de produção da Verde Louro


Entenda como funciona o processo de produção da Verde Louro

A Fazenda Mato Grande, na cidade de Canguçu/RS, é o local onde crescem as oliveiras da Verde Louro, que se adaptaram com perfeição ao clima do sul do Brasil. As mudas são plantadas seguindo rigorosos critérios técnicos e seu crescimento é acompanhado de perto por profissionais qualificados e especializados para a melhor produção.

A região é privilegiada com um clima subtropical e baixos níveis de chuva durante todo o ano. O local combinado com as propriedades especiais do solo, tornam o espaço ideal para o plantio de oliveiras de elevada qualidade. Neste lugar exclusivo e envolto por toda esta atmosfera de cuidado e atenção, que se cultiva um sonho: produzir um azeite de oliva extra virgem 100% brasileiro com a qualidade dos melhores azeites do mundo.

Colheita

Para garantir um sabor único e tradicional, a Verde Louro realiza a colheita precoce tradicionalmente entre os meses de fevereiro e março, desta forma conserva-se as propriedades verdes da azeitona que são produzidas em mais aroma e sabor.

Na produção dos Azeites Verde Louro são utilizadas as variedades de azeitonas: Arbequina, Arbosana, Koroneiki, que produzem azeites do tipo monovarietal de sabor e aroma únicos. O Blend Edição Limitada é composto por uma combinação de variedades que evidenciam harmonia e persistência de sabor.

Cada uma dessas azeitonas conta com características próprias assim extraindo um azeite de qualidades, aromas e sabores únicos.

Seleção

Após a colheita, as azeitonas passam por um processo onde são: limpas, lavadas e pesadas. Esse é um processo rápido e o tempo médio entre a colheita e o processamento dos frutos é de 5 horas. A rapidez do processo garante também a qualidade do azeite. A termobatedura, etapa que vem após a pesagem, é onde as azeitonas começam a virar o Azeite de Oliva Extra Virgem Verde Louro.

Extração

A elaboração do azeite extra virgem de qualidade é feita por extração a frio, processo mecânico de alta tecnologia, onde não há mais prensagem da massa da azeitona, mas sim batido e centrifugação com tempo e temperatura controlados para retenção de aromas. A massa de azeitona com sua temperatura controlada em no máximo 28°C, preserva seus componentes voláteis, responsáveis pelo aroma e o sabor do verdadeiro azeite de oliva extra virgem.

Acidez

Um dos parâmetros químicos de avaliação do azeite de oliva é sua acidez. Quanto menor a taxa de acidez, melhores são as indicações da qualidade das azeitonas e que os processos realizados a preservaram. O índice de acidez baixa indica a qualidade do fruto, o processo correto na extração e o controle total na plantação. Os azeites de oliva da Verde Louro possuem acidez de 0,1% a 0,2% garantindo a ótima qualidade dos frutos e a perfeição do azeite de oliva extra virgem.



Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!

Assine nosso blog

Não perca nenhuma novidade!